quinta-feira, 13 de março de 2008

Avaliações

O tema avaliações está indubitavelmente na moda. No entanto, parece-me que lhe dão um significado parcial e, a meu ver, menor.

A meu ver, avaliação é aquele acto através do qual analisamos a nossa actuação, ou a de outros, no sentido de determinarmos o que está bem, o que está menos bem e o que está errado, com vista a emendar o que esteja mal e menos bem para melhorar a actuação. Passada esta fase, a avaliação também pode servir para distribuir os avaliados numa tabela de mérito.

Este acto é tão importante para o desempenho profissional, que os cursos de enfermagem têm uma disciplina chamada "Prática Reflexiva", que trata de uma auto-avaliação contínua dos profissionais em todas as suas actuações.

Temos, portanto, que a auto-avaliação é um exercício próprio dos profissionais competentes.

Parece-me que o governo esqueceu o aspecto de valorização profissional da avaliação, para lhe dar só o aspecto de pontuar os avaliados para acções de promoção ou castigo. Trata-se de trocar um valor de ética profissional pela concorrência, sem dúvida mais actual. É como no futebol: não interessa se a equipa joga bem ou não; interessa é passar a eliminatória.

As televisões mostraram o porta-voz do P.S., dr. Vitalino Canas, perguntado se na reunião do partido tinham analisado o que tinha corrido mal nos 3 anos de governo, afirmar em jeito de quem nunca se engana e raramente tem dúvidas: - "Quando se fazem balanços é, certamente, para realçar aquilo que se fez bem. E, foram tantas as coisas que fizemos bem, que não temos de perder tempo com o que fizermos mal"!

Já tinhamos concluído que a auto-avaliação é um exercício próprio dos profissionais competentes.....

2 comentários:

Vitório Rosário Cardoso disse...

Caro Observador,

Deixei-lhe uma mensagem no Bairro do Oriente.
Por favor não confunda Chineses com Macaenses, os Macaenses são os Portugueses de Macau e a maioria com ascendência lusitana.
Um Herói Macaense foi um tal de Coronel Vicente Nicolau de Mesquita que limpou o sebo à canhonada a uma data de soldados chineses quando estes bombardeavam Macau depois de terem brutalmente assassinado o nosso querido e amado Governador de Macau, Almirante João Maria Ferreira do Amaral.
Em caso de guerra entre a China e Portugal, os macaenses (portugueses de Macau) não pestanejarão sequer um segundo, nem hesitarão em combater pela Pátria Portuguesa e limpar o sebo aos xinas. Falo em caso muito extremados. No quotidiano somos todos muito amigos uns dos outros, mas não gostamos que nos confundam, de parte a parte. E a entrega de Macau para a China foi para nós macaenses um luto.

http://www.youtube.com/watch?v=8l_IzuGkZ88&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=YGc-iTxwa1w&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=J0wpq1brZVY&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=ZE7iee4y5A0&feature=related

Saudações,

P.S.- A nossa Macaense Cultura é a Portuguesa e com variedades adicionais i.e. Patuá. (é um insulto para um Macaense (português de Macau) ser confundido com outra coisa que não o Português! Sei que nós macaenses temos mais amor pela Pátria Portuguesa do que muitos que aí andam no rectângulo lusitano, mas enfim, serão outras contas a ajustar depois.

barb michelen disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is